quarta-feira, 4 de janeiro de 2006

Cavaco Silva quer “Portugal no pelotão de desenvolvimento da União Europeia”

Cavaco Silva escolheu o seu concelho Natal, Loulé, para deixar uma mensagem positiva em relação ao futuro do país e para mobilizar todos os portugueses para o desafio de tornar “2006 no ano de viragem”. Intitulando-se como a “escolha certa”, Cavaco sublinhou que pretende ser um “presidente activo”.

Aplaudido à chegada por mais de 1300 conterrâneos o algarvio, natural de Boliqueime, manifestou a sua disponibilidade em ajudar a resolver “a crise de confiança que abala os portugueses” e estar empenhado em “colocar o país novamente no caminho progresso e da prosperidade, aproximando-o do primeiro pelotão de desenvolvimento da União Europeia”.

“Parece que Portugal está envolvido numa teia de problemas e o Presidente da República pode ajudar a desatar este nó que nos bloqueia e amarra. Um Presidente da República pode ajudar a ultrapassar esse estado de espírito e ajudar a combater os pessimismos, os desânimos, as descrenças e mobilizar os portugueses para o desafio do futuro”, frisou.

Falando da falta de competitividade de Portugal a nível internacional, Cavaco Silva sublinhou que tem muito orgulho em ser português e não se “conforma com uma situação em que nos atrasamos, em cada ano, num nível de desenvolvimento em relação à nossa vizinha Espanha”.

Cavaco sublinhou que “os portugueses precisam de um Presidente da República activo e empenhado. Com os tempos difíceis que vivemos não podemos estar resignados e convencidos que não se pode fazer nada para alterar esta situação. O Presidente da República tem de ser o primeiro na linha da frente a tentar mobilizar todos os portugueses”, sublinhou o candidato.

Destacando que defende a estabilidade o candidato social-democrata mostrou-se empenhado na cooperação com o Governo para a resolução dos problemas que afectam o país. As questões sociais, da educação, da saúde e da economia não ficaram esquecidas e foram bastante focadas durante o jantar ao qual assistiram a maioria dos presidentes sociais-democratas algarvios.

“Se for eleito Presidente da República empenhar-me-ei fortemente na valorização dos nossos recursos humanos. Sei muito bem como a educação é decisiva para que os nossos jovens possam enfrentar as dificuldades neste mundo complexo e de globalização. Tenho manifestado a minha preocupação em relação à pobreza infantil. Tenho manifestado a minha disposição para lutar contra o abandono escolar e contra o insucesso escolar. Quero trabalhar por Portugal e ajudar os portugueses a escolher o caminho certo”, concluiu.

publicado no "jornal Região Sul"

1 comentário:

J Liberal disse...

Visita:
http://juventudeliberal.blogspot.com
http://groups.google.pt/group/juventudeliberal